Publicado em

Mofo no salame e em outros embutidos

salame-mofo
  • Sal de cura 1 linguica bacon salsichas B001 instacure #1

    Sal de cura 1 cura rápida linguiças e salsichas B001

    Avaliação 5.00 de 5
    R$ 6,90
    Comprar
  • tripa de colageno copa 80mm

    Tripa de colágeno para Copa 80mm 5m

    Avaliação 4.50 de 5
    R$ 37,90
    Comprar
  • tripa natural suina linguiça

    Tripa suína natural para linguiça

    Avaliação 4.80 de 5
    R$ 39,90
    Comprar

O mofo não intencional – que não foi adicionado propositalmente – no salame e em outros embutidos em geral é um sinal negativo, pois sua proliferação é muito rápida e a grande maioria das espécies não foram estudadas e produzem algum tipo de micotoxina. Em geral, o mofo é tóxico e pode produzir substâncias hepatotóxicas, nefrotóxicas e carciogênicas. A maioria das espécies encontradas em salames é do tipo Penicillium e possui cor branca, que é considerado como um mofo inofensivo, mas variantes e outras espécies podem estar presentes e contaminar o produto.

A regra geral dentro da charcutaria é que o mofo branco e liso é seguro, qualquer outra alteração de cor ou um mofo com filamentos/pêlos ou pegajoso deve ser removido e o ambiente todo deve ser limpo. Mas nem todos querem arriscar, então todo e qualquer mofo pode ser removido para evitar possíveis riscos à saúde.

Em muitos países da Europa, como na Itália, os produtos com mofo são muito apreciados pelo sabor agregado, mas são países com tradição e excelência na manufatura artesanal, além disso os produtos são monitorados e maturados por longos períodos. No Brasil os produtos ou são industrializados,  tradados com aditivos e maturados por pouco tempo ou são muito rústicos e com muito pouco controle higiênico. Infelizmente é muito difícil encontrar um produto bem maturado no Brasil.

Um fungo frequentemente adicionado ao salame é o Penicillium nalgiovense, que é seguro e agrega sabor aos produtos maturados por períodos prolongados. O fungo rapidamente coloniza a superfície impedindo que outras espécies nocivas proliferem. Recentemente cientistas da Dinamarca e Eslovênia identificaram um novo fungo encontrado em salames italianos. Esse novo fungo é derivado do Penicillium nalgiovense e foi nomeado de Penicillium salamii. É uma espécie que também é segura e possivelmente estará disponível comercialmente nos próximos anos.

cultura starter mofo penicillium nalgiovense
cultura starter mofo penicillium nalgiovense

Diferentes espécies de fungos podem produzir um mesmo tipo de micotoxina, como também, uma única espécie de fungo pode produzir mais de um tipo de toxina. As principais micotoxinas encontradas em alimentos são: aflatoxinas, ácido  fusárico, fumonisinas, ocratoxinas, patulina, citrinina, zearalenona e tricotecenos.

Os fungos não atingem apenas produtos cárneos, na verdade a FAO – Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura – estima que  25% de todos os grãos produzidos no mundo estejam contaminados com algum tipo de microtoxina, sendo a aflatoxina a mais comum.

O que é a Aflatoxina?

Aflatoxina é imunossupressora, mutagênica, teratogênica e carcinogênica. É produzida por certos fungos(principalmente o Aspergillus) encontrados em alimentos e rações, especialmente no milho e amendoim. É a toxina mais conhecida e estudada no mundo. Alguns países tentam regulamentar a exposição a esta toxina, exigindo que as produções para consumo sejam monitoradas. Essa prevenção é um dos grandes desafios toxicológicos dos tempos atuais.

O mofo pode crescer no refrigerador?

Sim! A maioria dos fungos prefere ambientes quentes, mas também podem prosperar em ambientes refrigerados. O mofo tolera ambientes com muito sal e açúcar diferentemente de outros invasores. O mofo pode proliferar em alimentos refrigerados como geléias, carnes salgadas e curadas como presuntos, bacon, salame e mortadela.

Alguns fungos conhecidos

A lista de fungos que podem prosperar na carne é grande, podemos citar o Alternaria, Aspergillus, Botrytis, Cladosporium, Fusarium, Geotrichum, Monilia, Manoscus, Mortierella, Mucor, Neurospora, Oidium, Oosproa, Penicillium, Rhizopus e Thamnidium.

Micotoxinas na legislação brasileira

Os alimentos comercializados no Brasil devem respeitar um limite máximo para a presença de micotoxinas, substâncias tóxicas produzidas por fungos e encontradas principalmente em grãos. É o que determina a Resolução RDC 07/2011, publicada pela ANVISA.

O que fazer com produtos mofados?

Abaixo estão as recomendações da USDA(United States Department of Agriculture) Food Safety and Inspection Service.

Presuntos, bacon ou salsichas
DESCARTE
Alimentos com alto teor de umidade podem ser contaminados abaixo da superficie. Esse alimentos podem conter também bactérias junto do mofo.

Salames e produtos com cura por secagem
LIMPE E USE
Remova todo o mofo da superficie. É normal para esses alimentos com secagem natural terem mofo na superfície, mas o interior seco é protegido.

Vegetais firmes(como repolho e cenoura)
REMOVA E USE
Corte ao menos 2,5cm em volta do ponto de mofo e cuide para a faca não passar pelo mofo e contaminar o restante.

Queijo duro
REMOVA E USE
Corte ao menos 2,5cm em volta do ponto de mofo e cuide para a faca não passar pelo mofo e contaminar o restante. Guarde em filme plástico novo. Mofo geralmente não penetra fundo nesses produtos.

Queijo feito com mofo(como Roquefort, azul, Gorgonzola, Brie, Camembert)
DESCARTE
Descarte caso contenham mofos que não façam parte do tradicionalmente adicionado na produção. Caso estejam em queijos duros(como o gorgonzola), proceda como nos queijos duros(acima).

Carne cozida, grãos, macarrão, queijo mole, iogurte e derivados, geléias, pão e assados, legumes, nozes, frutas e vegetais moles(como pepino, tomate e pêssego)
DESCARTE
Alimentos moles, porosos e industrializados que contenham mofo devem sempre ir para o lixo.

Deixe um comentário

93 Comentários em "Mofo no salame e em outros embutidos"

Fotos e imagens
 
 
 
 
 
Áudio e Vídeo
 
 
 
 
 
Outros tipos de arquivos
 
 
 
 
 
  Subscribe  
novo antigo mais votado
Notificação de
Gil Coelho

Fabriquei 5 kg de massa para salame, embuti em tropa de colágeno 45 coloquei em uma estufa de madeira com ambiente até 20 graus com uma bandeja de água gelada por trinta dias mais o salame criou um mofo misturado meio peludo branco e verde, tirei uma peça como amostra e lavei para retirar o mofo e retirei a tropa por dentro a salame estava sem mofo este salame pode ser consumido sem problemas.
Grato
Gil Coelho

Irineu Américo de Oliveira

E a costelinha de porco defumada ?

aj-liria

DETALHE TENHO UMA CAMARA DE MATURAÇÃO EU MESMO QUE FIZ CONTROLO UMIDADE E TEMPERATURA COM HERGOMETRO TENHO UM TERMOSTATO QUE VAI A -30° A + 30° E UM UMIDIFICADOR O SALAME ESTA EM TEMPERATURA13° E A UMIDADE 75 EU ACHO QUE ESTE MOFO É DO BOM POIS É IGUAL O DO MOLD-600.

aj-liria

ALGUM TEMPO FIZ SALAMES E COPAS E APLIQUEI O MOLD-600 OS SALAMES FICARAM BRANQUINHOS COM O MOFO DEPOIS DE UM ANO FIZ OS SALAMES SEM APLICAR O MOLD-600 E O MOFO VEIO NOS SALAMES SERÁ QUE A GELADEIRA FICOU COM ESSE MOFO E SE PROLIFEROU PELO SALAME?

marcosantcosta51

Boa noite , como faço para usar o Yakult em salame, qual a quantidade dele por kg de massa? obrigado

vilson

quero fazer salame tipo italiano é preciso defumar?como faço pra comprar o kit de tempero correto para esse salame?

marcosantcosta51

Boa noite , como faço para usar o Yakult em salame, qual a quantidade dele por kg de massa? obrigado

jh.rossi

Bom dia
Estou fazendo uma Coppa em refrigerador, agora na faze final de maturação, surgiu mofos verde e alguns (peludos).
Oque devo fazer ?
Obrigado

Jefferson Oliveira

Bom dia comprei um presunto de parma jamon espanhol ele criou um mofo verde escuro dentro da geladeira o que eu faço descarto ou tem solução

Charles

Fiz uma copa (a primeira para testar) e agora esta na faze de maturação a aproximadamente uma semana e esta criando um pouco de mofo por fora, mas esta com um pequeno odor de ranço. O que devo fazer?

Ethiene

Comprei salame artesanal em uma viagem p o sul… comprei 3 peças e ainda tenho duas… estou sem saber como conservar… elas já estão com mofo branco… porém ainda mole… conservo fora da geladeira ou dentro? Moro em Brasília e a temperatura está variando bastante nessa época, entre 15° e 25°… e a umidade está bem baixa… em torno de 25%… o que fazer p não perder o salame?

Achei muito interessante ,sempre me interessei por salames ,mais ate agora não me animei fazer.

Delir João Milanezi

Muito bons esses posts.

Gustavo Camargo

ERRATA: FAO é organismo internacional subordinado à ONU (não uma organização norte americana), sendo seu primeiro mandatário e fundador o Medico Brasileiro Josué de Castro, Pai da Nutrição brasileira e Mundial.

Tiago de Lima

Boa noite eduardo.

Estou fazendo um presunto cru para consumo proprio, e está aparecendo alguns fungos “peludos” (alguns verdes e outros brancos) nele.
Tenho limpado com uma mistura de vinagre e agua, mas passado uns três dias os fungos voltam.
As perguntas sao: Se eu lavar a peça inteira com vinagre eu vou retirar o sal que pegou na cura?
Se eu acrescentar sal no tempero externo eu corro o risco de deixa-lo muito salgado? ( excesso de sal)
A cultura starter pode ser aplicada diretamente sobre a peça? (No caso do presunto que não tem nenhuma “proteção” como as tripas que revestem os embutidos) Depois eu posso consumi-lo com as fungos que eu apliquei ou é melhor lavar para retirar a cultura starter antes de come-lo?
Parabéns pelo site, ênfase muito instrutivo e inspirador .
Abraços
Tiaho

Belinki

Muito boas explicações, fiz salame com uma receita tirada daqui, usei tripa bovina calibre 50(a única que encontrei) usei alho em pó, pimenta do reino moida, nós moscada moída, vinho , sal de cozinha e sal de cura, (esqueci de adicionar o Yakul), após embutido coloquei em uma caixa de curar queijo e uma forma com égua e sal em baixo, após 3 dias apareceu pequenas bolinhas brancas e úmidas, limpei com água e sal, o salame já está firme e com uma boa coloração, mas devido ao calor, gostaria de saber se posso colocar para secar/maturar na geladeira, pois não tenho conta de maturacao?

Julio ricci

Faço salamitos artesanais para consumo próprio. Seu blog é muito bom parabens

Vagner Motta

Eduardo e amigos do blog, se eu borrifar o Yakult diretamente na superfície do salame eu consigo favorecer a proliferação do penincilium? Preciso fazer uma dissolução do Yakult? Se souberem me digam por favor. Não tenho câmara com o fungo inoculado mas pretendo secar o salame em local escuro com umidade para evitar s bordadura seca. O salame que irei fazer eh de calibre 70 e estilo cacciatore de 20cm. Parabéns pelo site!

Oi Vagner, coloque um potinho, sem diluir, para cada 2 ou 3 quilos direto na massa do salame. A bactéria lática do yakult(Lactobacillus casei Shirota) vai acidificar e proteger o produto ao consumir açúcares/carboidratos e gerar ácido lático. A acidificação é importante como barreira de proteção contra, por exemplo, a bactéria do botulismo. Se quer um penicillium cobrindo o exterior terá que borrifar essa cultura específica, pois o yakult não vai favorecer seu surgimento. Alguém pode complementar a minha resposta, mas eu entendo como duas barreiras de proteção distintas, uma protege o interior com a acidificação e o outro protege o exterior contra o surgimento de outros fungos. E ambos agregam sabor. Espero ter ajudado. Depois conte-nos como ficou!

emanuel

ola! posso fazer sem a cultura?

Rosane

Olá!! Ganhei alguns salames, e deixei-os pendurados na área de serviço, hj qdo fui ver estão com fungos verde e branco. Tenho q jogar fora? Ainda estão no prazo de validade.
Obrigada!!

vi que voce recomenda passar um pano com salmoura para a retirada do mofo. como a faco?

Bom dia! Estou fazendo salame, presunto cru e coppa, fiz em casa uma camara de maturacao e hoje, quando fui conferir a umidade, me deparei com mofo na coppa e no salame. Para retirar o mofo como faco?

Clarice

Boa noite. Solicito uma informação. Adquiri uma peça enorme de jamon artesanal durante uma viagem. Porém quando fui experimentar. Que decepção. Uma delicia mas muitooo Salgado. Tem algo que poderia fazer para retirar o excesso de sal. Aguardo.

casadamanteiga

Boa tarde! Meu nome é Eduardo, sou de Porto Alegre.
Revendo salames artesanais, e eles chegam ainda frescos. antes de vendê-los eu deixo eles secando uns 5 dias. Gostaria de saber se posso embalar à vácuo para comercializá-lo. Tem alguma regra específica?
Obrigado!

Gastão de Moura Maia Neto

O Produto Bactoferm mold 600 é a cultura do penicillium nalgiovense liofilizado.
Abrços.

boa noite tenho salame para consulmo estava defumando a 5 dias tirei de começou a mofar,mofos brancos mas nao lizos oq posso fazer?

casadamanteiga

Muito obrigado pelas respostas. Esclarecedoras!! Abs de Porto Alegre, Eduardo.

marcio Duran

Boa tarde.
Acompanho suas publicações e elas me inspiraram a começar a fabricar salames , iniciei o processo comprei a cultura e já estão brancos cobertos pelos mofo .
Pergunta Devido a grande dificuldade de encontrar cultura e o elevado preço da mesmo , gostaria de saber se posso raspar o mofo branco do salame , como você fez com o queijo Brie para poder utilizar em uma nova remeça de salame que irei preparar ..
Desde já meus agradecimentos e parabéns pelo blog .

Juliana Moraes

Excelente artigo e ótimas respostas! Sanou minha duvida! Estou com uma peça de jamon serrano tambem, e mesmo na embalagem (que nao esta a vacuo) apresenta aspecto de relevo, umas bolinhas de fungo. Vou lava-lo com salmoura, secar bem e colocar na refrigeração. Obrigada pelas dicas!!

Ana Torres

Fabrico linguiças artesanais, para meu uso é para amigos, tenho tido problemas com um fungo branquinho como sal nas linguiças, como consigo controlar esse problema?
Esse tipo de fungo é prejudicial à saúde?
Desde já agradeço.

Se for um fungo branco e liso provavelmente é o penicilinium, que é inofensivo, mas na dúvida remova. Muito difícil remover fungo de ambiente, sugiro limpar os produtos com salmoura e/ou vinagre. Pro ambiente também pode tentar controlar limpando com essa mesma mistura, mas existem produtos antifungicos também.

Monica

Boa noite Eduardo! Estou com um pernil de cordeiro maturando a 5 dias. Em um vaso de barro no qual venho mantendo a umidade, porém não consigo baixar a temperatura para 16oC. Geralmente fica nos 18.5 a 19oC. Dentro desse vaso, tenho um pernil de cordeiro e um pedaço de coxão (tenho interesse em fazer uma bresaola). Hj fui inspecionar e reparei que no pernil começou aparecer umas manchas redondinhas branca e observando melhor, vi varios pontinhos que provavelmente ira se transformar nessas mesmas manchas arredondadas. A principio, não notei nenhum cheiro ruim, pelo contrario, esta com leve cheiro do tempero da cura. Quando coloquei esse pernil pra maturar, passei nele uma fina camada de azeite e coloquei cobri com uma folha de papel manteiga. Será que isso poderia ter ocasionado esse fungo?
Na bresaola coloquei um pouco do fungo penicillium, será que esse passou para o pernil?
Devo jogar fora esse pernil?
Você poderia me orientar?

Grata,

PEDRO VANIUS

Por gentileza gostaria de esclarecer uma dúvida !
Tenho salames italianos maturados em ótimo estado tomados de mofo branco ! O que eu vou embala-los a vácuo ! O que eu gostaria de saber é se devo embalar os mesmos com o mofo branco ou limpar todos antes de embalar e depois de embalados quanto tempo posso deixá-los guardado sem temperatura ambiente !
E na geladeira e no freezer quanto tempo posso armazena-lis respectivamente se estiverem embalados a vácuo também !
Desde já agradeço a atenção e aguardo seus exclarecimentos !!